“Estima-se que 140 milhões de africanos vivem fora do continente africano”

Trazer as boas novas de Jesus para os africanos mais difíceis de alcançar nem sempre significa mudar para a África.


Hoje, milhões de africanos vivem fora da África: na América do Norte, Europa e em todo o mundo – eles são classificados como “diáspora africana”. Há grupos de sudaneses em Nebraska, marroquinos na Holanda, congoleses, ganenses, angolanos e senegaleses no Brasil. Atingir essas populações e outras semelhantes é chamado de ministério da diáspora.


O chamado original de Deus na MIAF (AIM South America) era ir para ao "Interior" da África não alcançada; aqueles que ainda não ouviram sobre o evangelho salvífico de Cristo. Muitos desses grupos de pessoas permanecem não alcançados porque são de difícil acesso; por causa de sua localização geográfica ou cada vez mais, porque a adesão ao Islamismo significa que o trabalho missionário tradicional não é possível em seus países. Mas agora, as muitas dessas pessoas estão chegando até nós.


Milhares de africanos viajam todos os meses. Alguns estão se mudando por razões econômicas, outros estão fugindo da opressão política e outros estão tentando evitar a perseguição religiosa. Os africanos também estão vindo como estudantes ou como funcionários internacionais.


As equipes de evangelização da Diáspora servem em comunidades estratégicas onde vivem populações significativas de africanos refugiados e imigrantes. Nós buscamos parcerias com igrejas fundamentadas na Bíblia e centradas em Cristo. Trabalhando em cooperação com essas igrejas, os missionários da AIM Diáspora têm uma oportunidade única de construir juntos com estes parceiros relacionamentos e compartilhar a esperança de Cristo com grupos de africanos com os quais normalmente não teríamos a oportunidade de trabalhar.

TITULO

Nossa visão: Multiplicando seguidores de Jesus entre todos os povos africanos na diáspora.

AIM
AIM

Quer sejam migrantes econômicos, estudantes internacionais, imigrantes sem documentos, refugiados ou requerentes de asilo, um fato permanece o mesmo – Eles são os novos vizinhos que nossas igrejas são chamadas a amar.


Embora a AIM tenha tido uma longa história de ministério entre os africanos da diáspora, as tendências crescentes e uma nova perspectiva sobre as missões está nos levando a aumentar nossos esforços. Em primeiro lugar e acima de tudo, nosso desejo é servir ao lado da igreja brasileira e na América do Sul, assim como na Europa, América do Norte e África do Sul, para equipá-los para um alcance efetivo da diáspora africana. Atualmente, a AIM tem trabalhadores que se “mudaram” para os bairros de imigrantes africanos em várias cidades no Canadá, Europa, Brasil e EUA. Todos esses obreiros se associam com as igrejas locais para estender o evangelho, alcançando essas comunidades de maneiras práticas que demonstram o amor de Cristo. Seja em casa, no trabalho, clubes, universidades, grupos de mães e bebês, ajuda humanitária, aulas de idiomas ou orientação de jovens em situação de risco, esses trabalhadores querem que seus amigos africanos conheçam e vivenciem a vida com Jesus.


Sendo capazes de falar a língua deles e de terem vivido em seus países de nascimento, muitos desses trabalhadores da AIM com experiência de campo são uma ponte crucial entre a igreja local e esses novos vizinhos.

Desejamos ver esses grupos de povos não alcançados abraçar as boas novas de Jesus e formar novas comunidades de fé em sua linguagem e cultura do coração. Aqueles que vêm desses grupos precisam de uma comunidade segura. Eles precisam que o evangelho seja traduzido em cores vivas enquanto a graça é estendida.

A melhor maneira que a AIM vai ver isso acontecer é se aproximando da igreja local nos bairros e cidades onde os imigrantes africanos estão encontrando sua nova vida. Queremos treinar e mobilizar os cristãos dessas cidades para “entrarem” e viver como missionários abraçando e compreendendo a cultura de seu novo vizinho. Indo aos não alcançados, e sendo como Jesus na estrada da diáspora.

OPORTUNIDADES PARA IGREJAS

Para ajudar a igreja especialmente no Brasil e América Latina que tem já tem um número considerável de imigrantes e refugiados o Ministério de Diáspora oferece os seguintes seminários: