26/06/2018

Contando a vida - Meses: Abril, Maio e Junho de 2018

FUI ATROPELADA PELO TEMPO. Como eu conto a vida, nos últimos meses havia tanto o que contar que as notícias acumularam. Assim, aí vai um resumo de abril, maio e junho.

Mulheres sem nome
Em Moçambique, entrar nas lojas no início de abril é um desafio duplo, primeiro porque as lojas ficam cheias e segundo por causa da variedade de cores e estampas. É difícil escolher qual é a capulana mais bonita. Dia 7 de Abril é o dia da mulher Moçambicana e tem festa em todo o lugar, no serviço, nas famílias e na igreja. Esse ano tivemos um almoço na igreja e claro, muita música, uma comida gostosa e capulanas iguais para todas as participantes. Fizemos uma meditação em provérbios. No Domingo, fui convidada para pregar e pensei em reflectir sobre a vida de uma mulher. Mas, ao invés de pregar sobre mulheres famosas como Rute, Sara, Ester... resolvi falar sobre o tema: mulheres sem nome. Introduzi com o pensamento que as escrituras estão repletas de histórias incríveis de mulheres que foram transformadas por Jesus mas, não conhecemos os seus nomes. É o caso da samaritana, da mulher que foi curada do fluxo de sangue, da viúva pobre, etc. Escolhi falar sobre a mulher encurvada (Lc 13). Falei da sensibilidade de Jesus por aquela alma aprisionada a dezoito anos, por um espírito mal. Fiz ligações com sua postura que a obrigava a olhar sempre para baixo, que roubava a sua dignidade do trabalho, que a impedia de viver como as demais mulheres. Não pude deixar de ligar com Colossenses 1 que diz que devemos buscar as coisas do alto, onde Cristo vive. Falei sobre os desafios do dia-a-dia que nos impedem de olhar para as coisas espirituais. Fechei com a promessa de Ap 2:17 que diz que àqueles que vencerem, vão participar de um banquete (a festa continua) e receberão uma pedrinha branca com um novo nome conhecido só pela pessoa e por Jesus. Os comentaristas dizem que nos tempos antigos, que quando alguém que tinha sido condenado e preso, porém, mais tarde era liberto, recebia uma pequena pedra branca que devia carregar consigo. Isso funcionava como um tipo de documento de comprovação de que ele estava livre. NÓS SOMOS LIVRES.

Um novo nome
Achei apropriado celebrar o dia da Mulher não exaltando as heroínas nacionais que lutaram pela liberdade do país, mas relembrar que somos mais que vencedores em Cristo (Rm 8). Todos nós fomos libertos. Ele nos chamou pelo nome e nos salvou. E no céu nos dará um novo nome.

‘Ao vencedor ... lhe darei uma pedra branca, e sobre essa pedra branca estará grafado um novo nome, o qual ninguém conhece, a não ser aquele que o recebe’.”Ap 2:17.

Hóspedes do Brasil
Um ditado moçambicano diz: “a casa onde chegam hóspedes é uma casa feliz.” A minha casa ficou mais feliz nos meses de maio e junho. A família Solonca (membros da minha igreja em Fpolis). estava numa viagem pessoal a África do Sul e gentilmente aceitaram o convite de chegar a Moçambique. Tiveram só três dias para ver tudo o que faço. No sábado, eles participaram no trabalho com as crianças na garagem, e depois dona Noemia deu uma palavra as mulheres do PROIDE, enquanto isso Jason se envolveu num torneio de futebol com os adolescentes. Depois do almoço a equipa foi visitar o Instituto Bíblico. No domingo eles participaram de um longo e animado culto africano. Foi rápido mais muito precioso o tempo com Dona Noemia, Jason, Ivana e Paulinha.

Viagem para o Interior
A minha segunda visita também veio de Florianópolis e chegou dia 10 de maio e ficou vinte dias. No dia seguinte a sua chegada viajamos com um grupo de líderes da igreja para o interior. Foi um fim de semana incrível. Na ida apanhamos três transportes públicos e na volta foram seis. As horas na estrada a espera de socorro quando nosso transporte avariou gerou muita conversa e louvores através da música. Para minha emoção, o pastor daquela localidade chamada Chitundo, foi meu aluno da Escola Dominical a muitos anos atrás. Além dos cultos, nós tivemos oportunidade de ensinar a grupos específicos. Enquanto eu ensinei os líderes, a minha hóspede (Talita) e a missionária de curto prazo (Roseli) ensinaram as crianças, e dois alunos do seminário (Lúcia e Alberto) ensinaram os jovens. Tudo muito simples, mas muito lindo. O tempo de comunhão, as perguntas difíceis nos seminários, tudo me trouxe muito aprendizado.

Viajar para o interior é sempre uma experiência maravilhosa!

E lá se foram 30 anos ...
O nosso Instituto completou mais um ano de existencia no mês de maio. Quando cheguei a escola ainda funcionava dentro de contentores e oferecia um único curso. Hoje temos niveis variados de ensino biblico e teológico e pela graça já temos instalações suficientes para os nossos programas. Foi emocionante ou vir o testemunho de um dos ex-alunos de uma das primeiras turmas. Viaje em pensamento ao lembrar o quanto Deus já fez no nosso meio ao longo desses trinta anos de ensino Teológico.

Um privilégio fazer parte dessa história.

Não foi só o IBS que fez aniversário. Deus me deu a graça de completar mais um ano de vida no dia 01 de junho (dia da criança aqui). Os adolescentes da minha rua, orquestrados pela minha colega Eliethe organizaram uma festinha surpresa e me emocionaram com um vídeo de testemunhos e lembranças do que aprenderam ao longo dos anos, na minha garagem, no projecto “filhos da casa”. Além disso, a celebração do dia das crianças com os meninos da garagem foi muito especial. Simples, mas trouxe muito alegria aos miúdos e a mim.

Deus tem sido gracioso. Apesar da pressão do tempo que não para de correr, tenho conseguido completar as tarefas pendentes. Consegui fechar o semestre e já estou em preparação para as novas disciplinas. Esse segundo semestre promete ser desafiador. Conto com as vossas orações

Pedidos de oração:
- Processo de mudança do Projecto de artesanato para uma nova casa (enquanto esperamos em Deus o início da construção do nosso centro social.
- Graça para terminar a minha pesquisa sobre formação continua de professores para o Doutoramento.
- Saúde para os desafios do próximo semestre.
- Orem sempre pelos meus pais e irmãos que deixei no Brasil.
- A saúde de um dos pastores da Beira que foi diagnosticado com Tuberculose (pr. Saraiva).

Um forte abraço a todos

Maura Juçá Manoel

Avatar
Publicado por Fernanda