10/04/2020

Em tempos de crise...

Em tempos de crise a necessidade de se reinventar fala alto. Na verdade, grita! Pede socorro e implora por mudanças rápidas. Precisamos repensar nosso estilo de vida. Seja em nossas casas, nossa rotina, nosso dia a dia, nossos hábitos alimentares, prática de esporte, leitura bíblica, devocional, oração, finanças... Em tempos de crise as finanças são o primeiro e não o último item da nossa lista a virar uma preocupação, uma dor de cabeça.
 
Em tempos de crise, tendemos a esquecer ou ainda a não priorizar os conselhos de Deus sobre hábitos, sobre cuidados, sobre seu amor e proteção. Esquecemos que o Deus de Abraão, Isaque e Jacó ainda é o mesmo. Que o Deus de José, continua agindo e nos auxiliando ontem, hoje e eternamente.
 
Falando de José, podemos ver claramente como Deus cuidou do seu povo, antes mesmo da crise chegar, antes das coisas ficarem feias, Deus já havia traçado um plano perfeito e infalível. Revelado por sonhos, estratégias de enfrentamento aos tempos difíceis e de como Ele mostraria que continuaria sendo Deus de provisão.
 
José, filho de Israel. O preferido, o mimado por seu pai, o escolhido por Deus para governar uma nação em meio a uma crise que viria anos a frente. José, o governador do Egito, que entendeu o sonho do faraó, o recado de Deus sobre como deveria proceder nos anos da bonança para suportar os anos de escassez.
 
Mas e nós? Quem será o José de nossa geração? Capaz de interpretar os designos de Deus para nos auxiliar nesse momento de pandemia?
 
Nossa natureza humana aguarda sempre por um herói, um salvador, algo ou alguém que nos direcione, nos conduza, nos guie em meio ao caos. De uma forma, as vezes tão exagerada, que esquecemos que podemos eu e você ser o instrumento de Deus para o enfrentamento da crise. Isso mesmo! Podemos ser canais de Deus, quisá, o canal escolhido por Deus para assim como José “governar” em meio a crise.
 
A palavra de Deus em Lucas 11:9-10, Cristo nos ensina “por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e aquele que bate, a porta será aberta.” E ainda em Ti 4:3 encontramos “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”. Temos em tempos e tempos tirado Deus da centralidade de nossos discursos. De nossas vidas. Do senhorio do universo. Esquecemos que nosso Pai é Senhor de tudo e todos. Que não muda. Que não falha. Que prometeu voltar e voltará. Esquecemos que nossa casa não é nesse mundo, nos aterrorizamos e duvidamos de que o Deus de José traçou um plano antes, e certamente tem um plano traçado para o hoje, para nossa geração.
 
Que nesse tempo de crise, possamos trazer novamente Deus a centralidade de nossas vidas, depositando nEle nossa confiança e esperança. Certos de que no tempo certo Ele virá a nosso socorro. Que nossa oração hoje, possa ser clamando para que Ele faça sua vontade, seja na terra como no céus. Que possamos ser hoje o protagonista, o herói de nosso tempo, que confia no único que pode nos livrar de toda praga, fome, miséria, escassez... Que em Deus possamos nos apegar, confiantes que o seu modo operantes é o melhor para nossas vidas.


Sejam servos bons e fieis, orando uns pelos outros, suplicando, confiando e principalmente orando. Sejam os que estão a frente da batalha, apresentando nossa casa, família, bairro, cidade, estado, nação, planeta... na mão do Criador, Pai da Eternidade, Médico dos médicos, Rei dos reis!

Avatar
Publicado por Fernanda