04/07/2018

INCOMODADO

“Ao ouvir isso, Jó levantou-se, rasgou o manto e rapou a cabeça. Então prostrou-se no chão em adoração, e disse: ‘Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor’. Em tudo isso Jó não pecou nem de nada culpou a Deus.” (Jó 1:20-22 NVI)

Beira, Julho de 2018

INCOMODADO

O que te incomoda? E por que isso te incomoda?

Talvez estas perguntas o façam refletir sobre uma série de coisas que o tem perturbado nos últimos dias, ou pode leva-lo a breve conclusão de que nenhuma circunstância é suficientemente digna do seu aborrecimento. Bom, no meu caso, o fato é que há cerca de três meses eu ando incomodada.

Estou vivendo em Moçambique há quase oito meses, e aqui quando uma pessoa fica doente dizemos que ela está incomodada. Outra curiosidade é que seja qual for a sua enfermidade sempre a relacionam com hipertermia, ou seja, nas últimas semanas ouvi muito a pergunta: “Como passou a febre irmã Rosalina?”.

No início eu sempre tinha uma resposta de fé e estava em paz, mas com o andar dos dias e a incerteza do que realmente se passava comigo, um dos sinônimos de incomodado passou a descrever bem o meu estado emocional, pois eu me vi irritada com toda a circunstância e foi neste momento que vivi o meu choque cultural.

Em treinamentos para missões transculturais, este é um assunto bem discutido. Já ouvi testemunhos de colegas que tiveram choque cultural assim que pisaram em suas respectivas nações de serviço, enquanto outros esbarraram na cultura no meio do seu trabalho ou até mesmo no fim da sua carreira. Os motivos que nos levam a viver tais conflitos são inúmeros e variam de pessoa para pessoa, o que me fez refletir bem sobre a singularidade com que Deus forma e nos transforma a Sua imagem e semelhança.

Eu me dei conta de que estava vivendo um choque cultural na sexta, dia 08 de Junho, quando saí para providenciar cópias da lição Bíblica dos miúdos e não via a hora de voltar para casa e me esconder de tudo e todos que me incomodavam naquela manhã. O trânsito confuso, a internet lenta, as pessoas furando as bichas e querendo levar vantagem em tudo, enfim, neste mesmo dia, depois de passar mal fui ao médico, fiz exames e voltei para casa com medicações para tratar uma infecção urinária.

O problema é que este diagnóstico me incomodou ainda mais e na manhã seguinte resolvi procurar uma segunda opinião médica e realizar novos exames. Estes acusaram positivo para febre tifóide, que é causada por uma bactéria transmitida por meio de água ou alimentos contaminados e seu tratamento consiste na administração de antibióticos e reidratação.

Como eu me cansava facilmente, fiquei uma semana de repouso. Literalmente escondida no meu apartamento por sete dias, e isso me proporcionou muito tempo com Deus. Confesso que nos primeiros dois dias eu não queria orar, não porque deixei de confiar no cuidado e provisão do Senhor, mas simplesmente porque eu estava cansada de incomodar a Ele com o mesmo pedido: “Senhor, restabelece a minha saúde, me cura por completo”.

Eu já estava medicada e naquele momento eu apenas precisava de descanso físico, emocional e espiritual. Então, na segunda-feira (11) o Espírito Santo me lembrou que Ele é Deus digno de toda adoração. Simples assim, mesmo quando as coisas não andam bem Ele merece adoração. Eu posso não ter um motivo específico para louvar ou agradecer ao Senhor, mas ainda existem infinitas razões para O adorar. E ao abrir meus lábios em adoração minha esperança foi se renovando n’Ele que é o autor e consumador da minha fé.

As constantes dores no corpo, a falta de ar, o cansaço físico e as vertigens ainda incomodavam, mas a paz e a segurança de pertencer a um Deus amoroso, soberano e fiel em Seus propósitos, aquietaram todo meu ser e assim pude encontrar em Cristo todo o descanso que precisava, pois Ele acalentou minha alma enquanto simplesmente O adorava.

Com toda esta experiência eu pude lembrar que fui criada para Deus, e como Sua criação é necessário que eu manifeste a Sua glória e o meio mais eficaz de se fazer isso é adorando ao Senhor. Hoje acrescento a minha adoração o sincero louvor a Ele que permitiu que eu ficasse incomodada durante todo este tempo, pois sem estes dias maus eu não teria aprendido tão grande e preciosa lição.

Que a falta de adoração a Deus incomode eu e você, nos movendo em espírito e em verdade a manifestar Sua glória, O adorando até que todos os outros joelhos se dobrem a Ele e todas as línguas O exaltem. Sigamos assim, firmes em Sua abundante graça progredindo de fé em fé até o Seu glorioso dia.

PEDIDOS DE ORAÇÃO
  • Se alegre e adore a Deus comigo porque Ele é o Criador Soberano sobre todas as coisas (Sl 95:6-7);
  • Agradeça ao Senhor por esta oportunidade que tenho tido de crescer no conhecimento e dependência d’Ele (Sl 9:1);
  • As obras na construção da sala das crianças seguem pouco a pouco, continuem a orar por este espaço, pois estimamos receber nele cerca de 90 crianças para ouvirem e aprenderem sobre Jesus e Seu amor por elas (Mc 10:16);
  • Por conta do meu estado de saúde e de outras atividades da igreja não tenho conseguido desenvolver um bom trabalho com os jovens no Kabide. Orem para que eles permaneçam no pouco que aprenderam até agora e peçam a Deus para que eu tenha melhor disposição, sabedoria e criatividade para o ensino nos meses que me restam com eles (Gl 6:9-10).

Tenha um lindo dia andando com Cristo.
E qualquer coisa eis-me aqui,


Miss. Roseli Silva

Avatar
Publicado por Fernanda