21/12/2018

Neemias, um servo de Deus. Mas não sozinho!

Neemias foi usado por Deus para a reconstrução dos muros de Jerusalém que estavam destruídos no pós-exílio. Judeu (1:6b), filho de Hecalias (Ne1:1), ele fazia parte da geração de israelitas que foram levados cativos para a Babilônia. Na corte real, possuía um cargo muito importante e de grande responsabilidade. Neemias não só era o copeiro pessoal do rei (1:11), mas uma espécie de conselheiro; o que fazia dele um membro da corte de grande influência e prestígio. De fato, sua vida estava indo muito bem para um exilado!
 
Quando Hanani, seu irmão (1:2) lhe traz notícias sobre Jerusalém e o povo que havia ficado na cidade, Neemias é impactado com a realidade de dor e sofrimento do seu povo. (1:3). Eles estavam em grande aflição, fome e vergonha. A cidade estava destruída, os muros haviam sido derrubados e as portas da cidade queimadas. 

Sua primeira reação foi chorar. Mas, ele se lembra de Deus, o Deus de Israel. Então, ele busca a face do “Deus do céu” em oração. Dr. Ravi Zacharaias explica que “...ele não orou apenas para Deus livrá-lo de uma culpa emocional, ou de liberáa-lo dos problemas de Jerusalém, mas ele, realmente se importou e clamou ao Deus do céu pelo povo...”. Em seguida, Neemias pede perdão pelos pecados do seu povo e de sua família (1:7) reconhecendo que pelos pecados deles é que estavam naquela situação (1:7) e, por fim, decide fazer algo. Neemias pede permissão ao Rei para ir à Jerusalém reconstruir os muros da cidade. Certamente, foi pela graça de Deus, que o Rei o permite ir. Ele vai, e reconstrói os muros, trazendo alento e nova esperança aos Israelitas.

Embora o nome mais proeminente no relato bíblico seja o de Neemias, ele não reconstrói o muro sozinho. O capítulo três nos apresenta uma lista de muitos que cooperaram, cada um com suas habilidades e força, para que os muros fossem reconstruídos. Todos desempenharam uma função importante na reconstrução do muro e, sem eles, não seria possível acabar “tão grande obra”.

Assim também é na Obra Missionária. Ninguém faz nada sozinho. Ninguém vai ao campo sozinho. Pelo contrário, assim como um corpo, cada um desempenha uma função com o mesmo propósito: A Glória do Cordeiro entre todas as “etnos” (etnias) da terra. Pois essa é nossa prioridade como discípulos de Cristo.

Queridos irmãos, os campos ainda continuam brancos para a ceifa e o chamado do SENHOR continua a ecoar pelos séculos: “...A quem enviarei e quem há de ir por nós?...”. De fato, a seara é grande e todos devem estar envolvidos.   

Portanto, “...Bem-aventurados são os pés dos que anunciam as boas novas...” (Rom 10:13ss); mas também, Bem-aventuradas são as mãos dos que contribuem; Bem-aventurados os joelhos dos que oram e intercedem; Bem-aventurada a boca dos que incentivam com palavras de ânimo e encorajamento; 

Bem-aventurados os pastores que se envolvem com missões e promovem a Missão de Deus em suas comunidades. Bem-aventurados aqueles que colocaram seus corações à disposição do Rei para servi-lo sendo instrumento de benção em Seu Reino; Bem aventurados sãos os que lançaram as mãos no arado e não olham para trás; Bem-aventuradas as igrejas que entenderem seu proposito existencial: Uma comunidade multiétnica de todas as tribos, povos, línguas e raças, que por causa de Cristo, se envolvem na obra missionaria mundial; etc...

Bem-aventurado você meu irmão, que como Neemias e esses que se dispuseram a colaborar na reconstrução do muro, de alguma forma ouviu o clamor do mundo e a voz do Bom Pastor nos chamando para o trabalho e, fielmente participa da evangelização mundial, entendendo que essa não é a causa de “alguns poucos aventureiros”, como disse John Stott, mas a causa do Mestre.

Por conta disso, queremos agradecê-lo pela parceria, pelas orações e contribuições que apoiam, incentivam e sustentam o Projeto Madagascar. Somos muito gratos a Deus e a você.

Após esse tempo no Brasil, retornaremos ao campo missionário para dar continuidade aos projetos que visam a evangelização do Povo Bara,  que infelizmente ainda permanece nas estatísticas de PNA’s (Povos Não alcançados pelo Evangelho). Nosso retorno está previsto para dia 18/01/2019 e precisamos muito das orações dos irmãos.

Louvamos a Deus pelo tempo em que estivemos no Brasil. Foi muito bom, proveitoso e trabalhoso. Um novo membro na família, sempre traz trabalho extra. Louvamos a Deus pelas portas abertas em inúmeras igrejas que nos receberam para falarmos de missões. Deus os abençoe. Sola Deo Gloria! Louvamos a Deus, pois todo ser que respira, Louve ao SENHOR!

Deus o abençoe! 

No amor de Cristo, o Mestre: Fernando, Janaine, Benício e Timóteo.

Avatar
Publicado por Fernanda