16/03/2020

Para um tempo como esse

Queridos intercessores,
 
Como em uma semana ou poucos dias todo o cenário de um país pode mudar - ou poderia dizer de todo o mundo. Mas que bom saber que, mesmo que nosso cenário mude, nosso Deus não muda, Ele é a segurança que temos. Há dois textos nos quais tenho pensado esta semana e que gostaria de compartilhar.

Ester também estava num cenário bastante crítico quanto ao seu povo. Queriam acabar com seu povo e ela precisava entender o que Deus queria dela nesta situação. Ela precisava enxergar todo este cenário com os olhos de Deus e não ser influenciada pelo caos do momento. Seu tio Mordecai a desafiou a pensar se não foi exatamente para um momento como este que Deus a colocou ali no palácio. Ela precisou se arriscar, adotar algumas posturas nada confortáveis e provavelmente diferentes do que a maioria ao seu redor faria. Mas ao mesmo tempo Deus estava ao seu lado, Ele a capacitava para os desafios, cria no seu potencial e por isso a escolhera para um tempo como aquele. Às vezes, sinto-me como Ester: estar em Kampala num tempo como esse não foi minha escolha; mas posso confiar que Deus já sabia disso de antemão e que estou aqui para um tempo como esse. Que Deus nos ajude a entender os tempos e a discernir o que Ele deseja que façamos.

Esse texto nos desafia a continuar afirmando que Deus é bom, em meio a todas as circunstâncias e mudanças. Ele é um refúgio em tempo de angústia e cuida daqueles que põem sua confiança n’Ele. Que mesmo em meio a todo o cenário que estamos vivendo, possamos experimentar Deus como sendo nosso refúgio e também o Seu cuidado. E que isto possa ser um testemunho para as pessoas ao nosso redor.

DIA A DIA
Neste último mês viajei algumas vezes de ônibus de Kotido para Kampala e voltando. Essa viagem em geral demora umas 12 horas (para cerca de 550 km). Boa parte da estrada é de chão e estas viagens têm sido um tanto quanto interessantes: sacos de comida, bacias, galinhas e outras coisas mais que se possa imaginar entram no ônibus. 

E ao parar, vende-se comida como mandioca assada, amendoim, bananas, e até carne assada. Na última viagem que fiz, como estava chovendo, tinha dois bancos disponíveis para mim e por isso a viagem foi mais tranquila. Nisso pude perceber o favor de Deus.


No início do mês, tive a tão esperada entrevista de enfermagem. O legal é que a Kathleen se dispôs a ir comigo. Ela é enfermeira e missionária da MIAF também e já está aqui na Uganda há uns 20 anos. Como ela tem varias amigas enfermeiras, ela me ajuda com muitas das questões práticas relacionadas à enfermagem, inclusive na decisão de qual hospital fazer o estágio, comprar uniforme, dicas, etc. E ela é minha vizinha: vem sempre me perguntar se está tudo bem, como foi meu dia, oferece uma carona de carro para o mercado,.., vejo o cuidado de Deus através da vida dela!

Pude perceber a bondade de Deus também neste meio tempo em Kampala, através da vida do Rodrigo, da Valeska e de seus filhos (brasileiros) e do Steve e da Beatrice (ugandenses). Cada um deles me acolheu em sua casa durante uma semana este mês. Posso dizer que me sinto em casa com eles, como diz o Steve: “é minha casa longe de casa” e é exatamente assim que sinto. É o momento de experimentar comunhão, comer comida brasileira, falar português, ser sustentada em oração, etc. 

Num destes momentos de oração com os Langas (a família da Uganda), Deus me fez lembrar que não posso perder o foco e o propósito, nem perder de vista por qual motivo estou aqui. Lemos o Salmo 2.8 (“Pede-me e Eu te darei as nações da terra por sua herança”), isto me fez lembrar do sonho que Deus me deu de clamar para que a Uganda faça parte da minha herança. Sou como um presente para esta nação, estou aqui para um tempo como esse e quero viver isto a cada dia. Muito bom ver o cuidado de Deus se expressar por meio de vidas preciosas que Deus coloca em nosso caminho.

    

Faz uma semana que estou no hospital. No total serão 8 semanas como se fosse um “estágio supervisionado” no hospital. Iniciei na ala pediátrica, depois ainda preciso passar pela ala cirúrgica, médica e pronto atendimento. Em cada uma delas serão duas semanas. Tem sido um adaptar-se a uma nova rotina, ouvir bastante “luganda” (língua local daqui), aprender novos costumes e nova cultura, fazer coisas relacionadas à enfermagem de uma nova forma, conhecer o ambiente, fazer novas amizades (até tem um enfermeira Karamajong na equipe da pediatria) ...  

A primeira semana chegava exausta em casa...mas apesar de tudo, tem sido bom. E ao mesmo tempo, tem sido um tempo de testemunho para outras enfermeiras: perguntam-me se não tenho medo por causa do coronavírus (há vários casos já confirmados aqui em Uganda) e posso afirmar que não, pois minha vida está nas mãos de Deus e Ele me colocou aqui em Kampala para um tempo como esse.


Meu coração transborda de gratidão também porque Deus providenciou um apartamento já mobiliado. A moça que fica neste apartamento fez uma viagem à Alemanhã devido ao aniversário de alguém da família. E, por causa do coronavírus, está impedida de retornar por enquanto. Posso dizer que estou muito feliz com um cantinho só meu, onde posso recompor minhas energias depois de um dia de trabalho.

Por causa do coronavírus, o transporte público foi proibido e isto tem sido uma oportunidade de fazer uma boa caminhada para o hospital e de volta para casa. Nisso posso descansar também que Deus comanda minha vida. É uma oportunidade de conhecer melhor a realidade das pessoas aqui de Uganda.  E é uma oportunidade de continuar dizendo ao Senhor: “Eis-me aqui, envia-me a mim”. Nestas caminhadas, tenho aproveitado para orar pelas pessoas, pelo país e pelo que Deus coloca em meu coração. Que mesmo em meio às situações que não escolhemos, Deus nos ajude a enxergar as possibilidades de abençoar. Que Deus nos ajude a entender os tempos que estamos vivendo e nos dê essa sensibilidade para ser benção. Jesus está conosco na tempestade, Ele não nos perde de vista, Ele cuida de nós. Basta continuarmos confiando e caminhando em fé.  

Ontem me deparei com mais uma nova situação: o presidente declarou que nada pode ficar mais aberto a não ser serviços essenciais. Algumas pessoas aconselharam-me a não ir para o hospital por enquanto devido a questões de segurança nas ruas. Não sei por quanto tempo isto será, mas tem sido uma nova oportunidade de continuar declarando minha confiança na bondade e no cuidado de Deus, apesar de tudo. Minha oração tem sido para que eu possa render tudo a Deus, mesmo não entendendo; que meu coração continue alinhado com o Senhor; que haja louvor e adoração em meus lábios; que o Senhor me leve a orar e clamar pela Uganda e pelo povo daqui; e, que Ele me dê sabedoria, entendimento e discernimento do que fazer.

Minha família está bem e neste mês pudemos celebrar o aniversário de três integrantes da família e ser gratos a Deus por suas vidas. No domingo, fizemos uma devocional em família e tivemos um tempo juntos por whatsapp, foi especial poder rever e comunicar-se com todos.

Obrigada por ser uma expressão do cuidado de Deus em minha vida: por meio de suas orações, uma mensagem, sua contribuição financeira, ..., é isso que me sustenta no meu dia a dia – pessoas sendo este suporte para eu caminhar no chamado de Deus para minha vida e assim juntos fazermos a diferença.

MOTIVOS DE ORAÇÃO
Continue orando...

  • Gratidão por Deus me lembrar dos Seus propósitos e planos
  • Gratidão pelo que Deus tem ensinado ao meu coração
  • Gratidão por pessoas que Deus coloca em minha vida para me abençoar
  • Gratidão pelo apartamento onde estou
  • Gratidão pela certeza que Deus comanda minha vida e que Ele cuida de mim
  • Que eu seja benção em Kampala neste tempo e continue perseverando
  • Que eu seja um testemunho e faça a diferença na vida de profissionais e de pacientes neste tempo no hospital
  • Que eu entenda o momento e o tempo como este em que Deus tem me colocado
  • Que eu seja sensível ao direcionar de Deus e renda tudo a Ele
  • Que haja sempre em meus lábios louvor e adoração
  • Pelo povo da Uganda, existe a possibilidade de muitos passarem necessidade e não ter a perspectiva de futuro; que seja uma oportunidade de encontrarem a esperança em Deus

Em Cristo, Dirce.

Caso tenha interesse em contribuir com meu ministério, clique aqui.

Avatar
Publicado por Fernanda