Este projeto trabalhará para fornecer acesso às Escrituras no idioma local do povo Alagwa, para que possam se envolver profundamente no idioma do coração.

Estimamos cerca de 2500 horas de trabalho necessário, e teremos uma equipe de 20 pessoas de diferentes áreas trabalhando no processo de versão e tradução das escrituras. Serão necessárias viagens da equipe para conversar com os nativos.

Sobre o povo:

Os Alagwa vivem em uma área geograficamente remota, nas colinas e montanhas do centro da Tanzânia. Eles vivem em 15 aldeias e, embora o rio Bubu atravesse as terras mais baixas, as regiões mais altas sofrem com a falta de água e muitas vezes precisam caminhar quilômetros para encontrar água para atender às necessidades de suas famílias.

Eles acreditam que descendem de Habesh, que era a décima geração do filho de Noé, Ham, e ainda vivem com a maldição lançada sobre seus ancestrais. 
Uma lenda tribal diz que uma vez quando alguns Alagwa visitaram Meca, eles foram rejeitados pelos muçulmanos por não terem religião - apenas crenças animistas. Mais tarde, eles adotaram o Islã, de modo que agora mais de 90% são muçulmanos. No entanto, eles combinam perfeitamente suas crenças tradicionais com as islâmicas. Allah, Mungu e Lala'a são usados ​​para se referir a Deus. Portanto, embora sejam chamados de muçulmanos, suas crenças e práticas estão fortemente imersas em seus modos de vida tradicionais.

Os Alagwa são agricultores de subsistência, cultivando milho. Eles também têm vacas, cabras e ovelhas. Eles são muito orientados para a comunidade, vivendo em casas feitas de tijolos queimados com telhados de grama. Os Alagwa falam tanto Alagwaisa quanto Kiswahili.

Não fique fora do que Deus tem feito e planejado no Continente Africano. Contribua com este projeto!

Atingidos de R$ 100.000,00

TRADUÇÃO BÍBLIA - ALAGWA