10/04/2018

Deus acima de tudo

Março de 2018

“Como as águas cobrem o mar o conhecimento da tua glória há de encher toda a terra, diz o Senhor”. Hab 2:14

Como as águas...
A cidade da Beira é muito baixa e anualmente sofre com inundações. Mas, esse ano em particular, as chuvas prolongaram muito. Normalmente, elas caem nos meses de dezembro e Janeiro, porém já terminamos o mês de Março e elas ainda insitem em cair. A foto ai abaixo foi tirada da varanda da minha casa. O nosso bairro (Esturro) é um bairro intermediário. Não é nobre mas, também não é subúrbio. Entretanto, mesmo nas imediações da minha casa temos água por todo lado. Nos subúrbios a situação é muito pior. Temos uma congregação num dos bairros onde o matope (lama) invadiu o templo. Assim, os irmãos estão a se reunir na casa de um dos crentes, até as águas baixarem.

Semana passada no projecto de artesanato eu fiquei impactada ao ver o esforço de uma das mamas vindo com toda aquela chuva, sem sombrinha, tão somente enrolada num plástico e com um outro saco na cabeça. Isso se chama responsabilidade.
Se as chuvas não pararem as plantações vão ficar prejudicadas. Mas, se surpreendentemente março foi um mês de “muitas águas”, também foi um mês de muito ensino. “...o conhecimento da Sua glória há de encher toda a terra”.

No Instituto bíblico ensinei Provérbios e o Evangelho de João. Na igreja, além das pregações (que são frequentes), tive o privilégio de ensinar num seminário para líderes. Foi gratificante. Tudo muito simples, uma cozinha improvisada, mas sem dúvida, uma boa comida para o corpo e para a alma.

“Ensina o menino no caminho que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele”. Prov. 22:6

Sendo Jesus por um dia
O projecto “filhos da casa”, é um trabalho que tenho desenvolvido ao longo desses 26 anos com meninos da minha vizinhança. O trabalho envolve várias actividades entre elas: desporto, reforço escolar e ensino bíblico etc.

Março tivemos o privilégio de celebrar a Páscoa junto com os miúdos. Fizemos isso através de dramatização e foi muito especial. Um menino transformou-se em Jesus e carregou a cruz. Cada um deles caracterizado tinha o seu papel. Como eles eram poucos ao mesmo tempo que eram os discípulos participando da última ceia, numa outra cena se transformavam em pessoas do povo a gritarem CRUCIFICA-O, CRUCIFICA-O.

Uma forma simples, porém, dinâmica e didática de viver com os miúdos da vizinhança o sacrifício de Jesus e o verdadeiro significado da Páscoa. Pode existir melhor forma de celebrar a Páscoa???

Tenho sido particularmente abençoada pelo ministério de duas voluntárias, no trabalho da garagem com os meninos. Uma delas (Thaise), passou por aqui, mas já foi, enquanto a outra (Roseli) fica até o fim do ano. Quando a seleção é criteriosa, e os voluntários vem com um trabalho definido e com o propósito de servir, isso é benção, para eles, para nós que estamos no campo e para o povo. Mesmo que por um curto prazo pode ser uma grande experiência. Para terminar peço que continuem a orar por mim, pelo meu trabalho, meus estudos e pela saúde dos meus familiares no Brasil.
  
Ore, Contribua e evangelize onde vc está.
E... quem sabe??? Cogite a possibilidade de uma experiência como missionário voluntário de curto prazo.

Deus acima de tudo.
Maura Juçá Manoel

Avatar
Publicado por Fernanda