27/04/2020

O Senhor é suficiente pra mim!

Abril de 2020


Queridos intercessores,

Já faz 6 semanas que estou em Kampala, mas parece que faz muito mais tempo, provavelmente porque nesse meio tempo muita coisa aconteceu. Porém, primeiro deixo compartilhar dois textos.


Que bom pertencermos a um Deus que fala conosco. Neste texto, Deus fala com Abrão, dizendo para ele não temer, reconhecer que Deus é o seu escudo e que Ele é a sua grande recompensa (Gênesis 15.1). Também hoje podemos ouvir a voz de Deus por meio deste texto, dizendo-nos que não precisamos temer, pois Ele é o nosso escudo. Independente de todas as circunstâncias, a nossa esperança pode estar em Deus, pois Ele cuida de nós. Mas mais do que isso, Deus deseja ser a nossa grande recompensa. Neste contexto, Abrão ainda não tinha gerado Isaque, o filho/o herdeiro pelo qual ele tanto esperava. Mas Deus está lhe dizendo: deixa Eu ser sua herança! Há tantas coisas que procuram chamar nossa atenção para ser nossa herança, mas que nossos olhos possam se voltar para o Único que é digno de ser a nossa herança! Sei que isso é um desafio e a cada dia escolhemos investir nesta Herança ou não!

Neste texto o salmista reconhece que Deus é o seu Senhor, mas mais do que isso, ele declara que Deus é o único bem que ele possui (Salmo 16.2). Ou seja, não há nada além do Senhor que satisfaz a sua vida. O Senhor é tudo o que ele deseja! Esta declaração é que Deus deseja ouvir de nossos lábios também, mas muitas vezes há tantas outras coisas ao nosso redor que tiram o nosso foco de Deus e procuram nos distrair. Será que podemos dizer como o salmista: “Deus, Tu és o único bem que eu possuo?”.

Ambos os textos expressam uma profundidade na intimidade com o Senhor. Esta mesma intimidade Deus deseja desenvolver conosco, mas a pergunta é o quanto estamos abertos a isso? E o quanto ansiamos por isso? Que possamos expressar este desejo por mais do Senhor no nosso dia a dia.

DIA A DIA


A fim de poder dar continuidade no estágio no hospital, precisei me mudar para mais perto. Estava num apartamento muito confortável e bem equipado, mas cuja distância ficava uns 50 minutos de caminhada do hospital (pois em função do isolamento social não há transporte público disponível).


A princípio gosto de caminhar, mas em conversa com meus líderes, achamos melhor eu mudar para mais perto, por questões de segurança (em momentos de crise, nunca se sabe ao certo como as pessoas vão reagir). 

Mudei-me para um lugar mais simples, mas que tem tudo o que preciso (quarto, banheiro, pequena cozinha e sala de estar) e fica uns 15 minutos de caminhada do hospital. Como é no terreno de uma família, é um lugar seguro.

Preciso dizer, que estas mudanças nem sempre são fáceis (cada semana eu estava numa casa diferente, enfrentando desafios novos), mas era como se Deus me perguntasse: “Não quero que você se distraía com outras coisas, desejo ser seu foco. Será que Eu sou suficiente para você?” Preciso confessar que nem sempre Deus parece ser suficiente, e eu acabo me distraindo com outras coisas, mas ainda bem que Deus não desiste tão fácil de nós.

Percebo também o quanto Deus é o meu escudo nas questões do meu dia a dia, suprindo minhas necessidades. Alguns exemplos disto: estava preocupada em como fazer a mudança e Deus providenciou um carro; também não tinha roupa de cama, mas ao chegar na casa, a cama já estava arrumada; ganhei batata doce, tomates e ovos.

Em outro momento cheguei abatida em casa, quando fui entregar algo à família, convidaram-me para tomar chá, compartilharam uma devocional que falava que Deus entende e se importa e que assim como uma criança, em meio às turbulências de um avião, não se preocupa, pois seu pai é o piloto; assim podemos descansar porque o nosso Pai é o piloto! É muito gostoso experimentar este cuidado de Deus nas pequenas coisas e isto revela que quando permito, Deus é suficiente para mim.

No dia de Páscoa, tive outra surpresa: fazia 5 dias que eu havia me mudado. Estava imaginando como seria: longe da família, sem poder sair para estar próximo a pessoas conhecidas aqui em Kampala. Qual não foi minha surpresa ao ser convidada para um culto em família? 

Cantamos algumas músicas, compartilhamos testemunhos, oramos e pediram para eu trazer a palavra. No final, encerramos com chá africano e bolo. Não é precioso como Deus nos surpreende? Mas para isso, Deus precisa ser o único bem que possuímos. Isto tem sido uma realidade em nossa vida?

 

O estágio tem sido precioso. As enfermeiras e demais profissionais de saúde são simpáticos, dispostos a ensinar, dividir o que têm, demonstram gratidão pelo trabalho e pela presença. Mas também surpresos que pretendo voltar para trabalhar como o povo Karamajong. 

Tenho aprendido muita coisa: medicamentos novos; como fazer a diluição; alguns procedimentos diferentes; termos da área de saúde em inglês; palavras em luganda (a língua falada aqui em Kampala); questões culturais como procedimentos que acontecem com todos observando; o ritmo diferente em que as coisas se processam; a relevância dos relacionamentos, pois sempre há tempo para uma conversa; entre outros. 

Isso não quer dizer que todos os dias são fáceis, há dias que chego bem cansada em casa, mas Deus tem dado graça para cada novo dia. E apesar de estarmos na estação chuvosa com pancadas de chuva frequentes, Deus tem demonstrado da Sua fidelidade, não fui impedida nenhum dia ainda de ir ao hospital por causa da chuva. Além disso, Ele dá graça para os afazeres de casa: compras, cozinhar, limpar a casa, lavar roupa...! Em todas estas situações percebo-O como meu escudo.

 

Faltam praticamente duas semanas de estágio (um pouco mais). Depois devo voltar ao conselho de enfermagem para entregar as avaliações do hospital e esperar que me dêem a licença para trabalhar como enfermeira. Após isto, a ideia é voltar para Kotido. Espero que até lá, o conselho de enfermagem esteja funcionando e esteja liberado viajar novamente.


Gostaria de compartilhar uma poesia que minha mãe me enviou e creio ter tudo a ver como este momento que estou vivendo:

Oração de abandono
 
Meu Pai,
eu me abandono em Ti.
Faze de mim o que quiseres.
Por tudo o que fizeres por mim eu te agradeço.
 
Estou disposto a tudo, aceito tudo
Contanto que Tua vontade seja feita em mim
E em todas as Tuas criaturas;
Não desejo nada mais, meu Deus.
 
Ponho minha alma em Tuas mãos,
Entrego-a a Ti, meu Deus,
Com todo ardor do meu coração
Porque te amo e
É para mim uma necessidade de amor
Dar-me
Entregar-me em Tuas mãos sem medida
Com infinita confiança
Porque Tu és meu Pai, Amém!
 
Carlos de Foucauld


MOTIVOS DE ORAÇÃO

Continue orando...

  • Gratidão pela minha nova moradia
  • Gratidão pela família que tem me acolhido
  • Gratidão pelo Seu cuidado em tantos detalhes
  • Gratidão porque Ele tem me sustentado mesmo em meio a todas as mudanças
  • Gratidão porque Deus tem me ensinado que Ele é suficiente para mim
  • Que Deus continue dando graça, perseverança e ânimo para estas últimas semanas de estágio
  • Que eu continue sendo testemunha do Senhor no hospital tanto para os profissionais de saúde como para os pacientes e familiares
  • Que Deus continue sendo suficiente para mim
  • Pelo retorno ao conselho de enfermagem
  • Que Deus cuide dos detalhes da viagem de volta para Kotido



Obrigada pelas orações e que Deus seja suficiente para nós, em todos os momentos do nosso dia a dia.
    Em Cristo, Dirce.


Se desejar contribuir com meu ministério, clique aqui.

Avatar
Publicado por Fernanda